Blog

Como criar passo a passo o seu Plano de Curso e-Learning

Passo a Passo como criar plano de projeto

Você está precisando criar um projeto e-Learning e não sabe por onde começar? Ou sabe, mas quer ter certeza das definições que precisa inicialmente? Com dedicação ao planejamento, e seguindo o passo a passo que vamos lhe apresentar, será fácil criar seu projeto.

Para compreender bem o que vamos falar neste post você precisa saber o básico sobre Ensino a Distância. Se não souber, tudo bem, preparamos um e-book especialmente para você. Basta clicar aqui e fazer o download.

Para começar a falar sobre planejamento, imagine que vai fazer uma viagem de turismo para Europa. Para isso, existem algumas definições básicas como:

    • Quanto tempo ficará viajando?
    • Quanto quer/pode gastar?
    • Quais cidades quer visitar?
    • Quero ver museus? Quais?
    • E a estadia? Hotel, hostel ou um sofá de crowdsurfing?

Ao responder essas perguntas, você tem um rascunho do planejamento desta viagem. Por exemplo, as respostas podem formar a seguinte viagem:

“Não quero mochilar. Vou ficar duas semanas em Paris. Vou conhecer o Museu do Louvre e a Torre Eifel. Depois, quero curtir restaurantes, parques e praças. Posso ficar em um hostel dividindo quarto para conhecer mais pessoas.”

Simples, não é? A partir daí, detalhamos o planejamento definindo o mês que vai viajar, passagens aéreas, translado interno na cidade e outros detalhes. E pesquisando para esse planejamento podem surgir ideias fantásticas e diminuir o risco de dar alguma coisa errada, e de gastar dinheiro desnecessário.

Com a mesma ideia, podemos montar um projeto e-learning. E, para facilitar a sua vida, neste post vamos ver as definições essenciais que a Mobiliza busca com seus clientes quando está começando um novo projeto. E o documento que agrega estas definições se chama Plano de Curso.

E se quiser aproveitar, pode baixar o documento oficial e exclusivo que usamos nos nossos projetos. Nele tem toda as definições que vamos falar neste post, organizado e diagramado. Basta clicar aqui e fazer o download.

No planejamento não é necessário responder todas as questões. Utilize-as como um guia, uma forma de fazer você pensar no projeto. E você pode aplicar tanto em um projeto que vai produzir internamente ou que vai terceirizar, contratando uma empresa.

Aproveite!

Para facilitar o entendimento deste guia, vamos criar um exemplo fictício. Em itálico, o criaremos o Plano do Curso Como Vender o Produto XPTO.


Plano de Curso e-Learning

Características gerais do curso

Definições iniciais de um curso.

1. Nome do curso

Sem grandes mistérios, defina o nome do curso.

R: Como vender o produto XPTO. Vamos definir um título assim, claro e objetivo para ficar claro o valor do treinamento.

2. Descrição do curso

Descreva brevemente o curso, e apresente em qual ambiente o curso está sendo inserido, e quais as justificativas para sua produção e aplicação.

R: Como o título diz, o curso vai ensinar o consultor a vender o Produto XPTO. Ele aborda essencialmente as partes reformuladas pela mudança da tecnologia vigente no mercado. Assim, o curso se justifica para fechar a lacuna de conhecimento dos consultores de vendas em relação as novas funcionalidades.

3. Carga horária do curso

Planeje aqui quanto tempo o aluno irá se dedicar aos estudos, considerando tempo para pensar nas atividades, fazer anotações e pesquisas.

R: 2 horas.


Características gerais do projeto

Um projeto básico é gerenciado por três definições: escopo, prazo e investimento. Em todo o restante do post vamos conversar sobre escopo. Aqui, falamos sobre prazo e investimento.

4. Prazo

Uma das definições de projeto é que ele tem um início e um fim, e neste campo você descreve um cronograma macro. Explique o motivo do prazo, se o curso precisa estar pronto para algum evento ou ação da empresa. Por exemplo, digamos que daqui dois meses haverá o lançamento de um produto que a equipe de vendas deve estar treinada. Coloque estas informações aqui neste campo.

R: Precisamos treinar a equipe de vendas para o evento anual do mercado do Produto XPTO que ocorre em 3 meses. É o evento mais importante do mercado, e nossa liderança no mercado está em jogo.

5. Investimento

Qual o capital que será investido neste projeto? Um curso e-learning é produzido com trabalho intelectual, calculado em homem/hora. Assim, ao inserir no curso mais interações, animações, ilustrações, produção de áudio, vídeo e versionamento em outros idiomas, o projeto vai encarecer.

R: Para esse treinamento temos R$ 15.000,00 para ser investido. A expectativa é de um curso interativo com apresentação do produto.


Objetivos do curso

Estes são os campos mais importantes do projeto. Eles definem onde o curso quer chegar, e porque o projeto deve ser desenvolvido.

6. Objetivo estratégico da organização para o curso

No planejamento estratégico da sua empresa foram definidas algumas metas, e o seu projeto de curso e-learning deve impulsionar uma delas. O seu curso deve ser relevante para organização para justificar seu investimento. Talvez seja aumento da equipe, ou aumento de vendas. Afinal, Quais benefícios sua empresa terá com este curso? Ser específico nesse caso é o melhor caminho: evite respostas como “ter uma equipe bem treinada”.

R: Objetivo estratégico: Aumentar o portfolio de clientes do Produto XPTO em 20%. Uma equipe melhor treinada aumenta a viabilidade de alcançar este objetivo.

7. Objetivo geral de aprendizagem

Quais resultados em conhecimento, habilidades e atitudes se espera do aluno? Treinamentos em empresas tem foco em adultos, que se motivam a estudar assuntos de aplicação imediata, no dia a dia. Esse é um assunto complexo que abordaremos em outro post, mas como dica tente buscar objetividade na criação dos seus cursos.

R: Fornecer informações e argumentos de venda sobre o Produto XPTO que permita a equipe de vendas da empresa argumentar com clientes durante as abordagens e ofertas do produto. Como objetivo geral secundário, se deseja aumentar a qualidade das vendas, entregando mais funcionalidades para cada cliente, e evitar mal-entendidos com a equipe de operação, garantindo a satisfação do cliente de casando a venda com a entrega.

8. Objetivos específicos de aprendizagem

Objetivos específicos são pequenos tijolinhos que impulsionam o objetivo geral, que por sua vez impulsiona o objetivo estratégico da empresa. Aqui você deve detalhar cada conhecimento e competência que se espera do aluno.

R: Se dividem em quatro objetivos específicos:
Aprender as novas funcionalidades
Aprender o deferencial competitivo das funcionalidades e seus argumentos de venda
Diminuir a insegurança da equipe de vendas em relação a abordagens do novo produto.
Como objetivo complementar, explicar as mudanças no mercado e na tecnologia que motivaram a reformulação do produto.


Público do curso

Hora de falar sobre o aluno do curso. O melhor é ser específico, mesmo que o curso consiga atender outros perfis de aluno.

9. Descrição do público-alvo

Qual a faixa de idade, gênero predominante, formação acadêmica, localização geográfica e classe econômica do aluno? Se puder, explique um pouco de como o aluno está inserido na organização.

R: Consultores de venda do produto XPTO
60% feminino, 40% Masculino
Idade vai de 25 a 35 anos
Graduados predominantemente em engenharia de materiais, alguns pós-graduados
Localização: nacional, mais forte no sudeste e centro oeste

Os consultores de vendas do produto XPTO são a elite da organização. Seu foco está em aumentar as renda variável, e o próximo passo na carreira é crescer para gerente regional.

10. Benefícios do curso para o aluno

Pela andragogia, adultos se motivam a estudar quando tem certeza de benefícios concretos de seus estudos, conseguindo gerar resultados positivos no dia a dia. E neste campo você deve declarar quais são esses benefícios.

R: A renda variável e o crescimento de carreira dos consultores de venda é baseada tanto na quantidade como na qualidade das vendas. Seu avanço profissional será duplamente valorizado com a execução deste curso.


Estrutura do curso

O foco aqui é no conteúdo, e como ele será organizado. Se o projeto envolver mais de um curso e-learning, descreva a trilha de aprendizagem aqui.

11. Trilha de aprendizagem e pré-requisitos

Ao encadear cursos para compor uma competência, você constrói uma Trilha de Aprendizagem. Descreva aqui a qual trilha este teu projeto pertence. Descreva também quais os conhecimentos prévios que o aluno deve ter para acompanhar o curso adequadamente.

R: Este curso é uma iniciativa solo, e não pertence a uma trilha de aprendizagem. Porém, como este curso é focado nas mudanças do produto, como pré-requisito o aluno deverá ter estudado os módulos 1 a 3 do curso ‘Aplicando o XPTO’.

12. Estrutura do curso

Defina aqui a Taxonomia do curso, ou seja, divida-o em módulos e aulas. Aponte o tempo de estudo de cada parte, quais objetivos específicos de aprendizagem em cada tópico, e quais os recursos instrucionais esperados.

R: A estrutura inicial do curso é a seguinte:

  • Introdução ao curso
  • (30: min) Aula 1: As novas funcionalidades do XPTO
  • (30 min) Aula 2: Diferencial competitivo e argumentos de venda do XPTO
  • (30 min) Aula 3: Como se portar em abordagens e ofertas do XPTO
  • Conclusão do curso
  • (30 min) Avaliação

Cada aula tem o objetivo específico conforme o seu título. Na Aula 1, utilizaremos o recurso instrucional de simulação de uso do produto, criando uma demonstração virtual de uso do XPTO. Nas Aulas 2 e 3, utilizaremos Storytelling, criando cases e situações interativas que refletem o dia a dia do consultor de vendas. Por fim, haverá uma avaliação no formato de banco de questões.

13. Conteúdo complementar

Aqui você descreve os conteúdos extra-curso, para os alunos que querem se aprofundar um pouco mais no assunto.

R: Apresentar o relatório de mudanças no ambiente tecnológico e no mercado, para que o aluno entenda a motivação em reformular o produto.


Projeto instrucional e mídia

Este segmento é a parte criativa do projeto. Vamos descrever a mídia interativa, o e-learning, e aprofundar nas estratégias de abordagem do conteúdo.

14. Metáfora e formato

Este é um dos assuntos favoritos da Mobiliza! Vamos falar em muitos posts sobre esse assunto, mas aqui vamos simplificar. Metáfora é a uma ferramenta para facilitar o entendimento do conteúdo, criando um cenário fictício que pode motivar o aluno. Por exemplo, para falar sobre gestão, podemos trocar a imagem do gerente pelo capitão de um navio nos tempos das caravelas. O assunto fica mais leve, e mais fácil de explicar o conteúdo. Utilize metáfora com cuidado para não fugir totalmente do foco do curso.

Formato é como será modelada a mídia. Será um game? Um rapid learning? Um storytelling? Como serão as interações com o conteúdo? Existe espaço para colocar personagens ou será aceito pelo público-alvo? Usaremos fotos, ou ilustrações?

R: Este curso não terá uma metáfora. Seremos bem objetivos em relação a apresentação do Produto XPTO. Na aula 1, o aluno primeiro conhecerá para que servem as novas funcionalidades por meio de telas de conteúdo. Então, irá interagir com a simulação de uso de software, experimentando as novas funcionalidades de forma guiada. Nas Aulas 2 e 3, vamos apresentar o conteúdo em slides. Depois, teremos um storytelling com cases o mais próximo da realidade possível, ramificando conforme as interações do aluno (não são necessárias muitas ramificações).

15. Visual

Neste campo fale sobre a identidade visual do treinamento. Ele participa de uma ação específica de aprendizagem, de uma universidade corporativa? Quais logotipos devem aparecer no curso? Existe alguma regra sobre o uso dos elementos visuais que deve ser levado em consideração na produção do curso?

R: O curso deve utilizar a identidade visual da empresa, e carregar forte o logo do produto XPTO. Lembrando que no guia de identidade visual disponibilizado pela equipe de marketing, deve-se evitar linhas retas e utilizar elementos mais orgânicos, trazendo um tom mais humano para o conteúdo. Também evitar utilizar ilustrações de pessoas e dar preferência para fotos.

16. Linguagem

Descreva como o texto será escrito e a forma da construção do roteiro. Por exemplo, aqui no blog o texto é coloquial e dialogado. Depende do projeto e do público-alvo.

R: A linguagem do curso será formal e direta, utilizando um tom coloquial nos cases do storytelling nas aulas 2 e 3.

17. Restrições

Descreva neste campo o que não podemos inserir no curso, e as regras para uso de texto e imagens. Por exemplo, em alguns projetos que a Mobiliza fez, a palavra ‘Cliente’ deveria sempre aparecer com a primeira letra em maiúsculo. Essas informações você pode conseguir com a equipe de marketing da sua empresa.

R: Evitar linhas retas e ilustrações de pessoas, preferindo curvas e fotos respectivamente. Sempre que utilizar o texto ‘Produto XPTO’ ele deve ser escrito desta forma, com P maiúsculo e XPTO sempre em caixa alta.

18. Atividades e avaliação

Seu curso tem como objetivo a formação do aluno ou certificação? Como serão as atividades de fixação de conteúdo? Para certificação, qual é a nota de corte?

R: O curso terá uma atividade final valendo nota. Deverá ser criado um banco com 30 questões (simples escolha, 4 alternativas), de onde serão selecionadas automaticamente 10 questões aleatórias para o aluno responder. A nota de corte é 8. O aluno terá duas chances para tentar a avaliação final. Caso ele não consiga, deverá entrar com rematricula para o curso.


Base Tecnológica

A entrega e-Learning precisa de uma estrutura de elementos tecnológicos para funcionar corretamente. É assunto técnico mas importante na produção do projeto.

19. Plataforma LMS

Direto ao ponto, em quais plataformas LMS o curso deverá ser publicado? Existe alguma regra específica de comunicação SCORM que deve ter no pacote? Se não souber, deixe o contato do responsável de TI e sempre faça testes no início do projeto.

R: O curso será publicado no LMS da empresa, que funciona com SCORM 1.2. Futuramente poderá ser publicado em LMSs de parceiros, mas não está no escopo deste projeto.

20. Dispositivos e Navegadores

Depois de 2012, dispositivos móveis como tablets e smartphones começaram a popularizar. Com isso, o conteúdo construído em Flash perdeu espaço para o conteúdo construído em HTML5. A partir de então, se tornou vital para os desenvolvedores do projeto saber em quais dispositivos o curso deve rodar, e em quais o navegadores de internet.

R: O curso poderá ser assistido em computadores de mesa (desktops), laptops e tablets. Não é necessário atender smartphones (com o conteúdo complementar talvez? Ou um guia rápido de consulta dos principais assuntos?). O curso será feito sempre dentro da empresa, em horário de trabalho, e aqui é homologado o Internet Explorer 9 e o Google Chrome.

21. Infraestrutura

Explique aqui como o aluno vai assistir ao curso, se é com equipamentos próprios ou em casa, ou no ambiente de trabalho. Aproveite e explique se existe caixas de som ou fones de ouvido para áudio (caso o curso tenha locuções). E por fim, fale da velocidade de internet disponível para o aluno.

R: O aluno vai fazer o curso dentro da empresa, em seu computador, no horário de trabalho. Ele tem a disposição uma rede de internet de alta velocidade e fones de ouvido.


Equipe e qualidade

Esse é o espaço para falar das pessoas-chave do projeto, e como será feito o controle de qualidade.

22. Fatores de sucesso

Para concluir o projeto com sucesso, o que deve ser conquistado? Prazo? Uso alguma tecnologia? Orçamento? Aqui não se aplica os resultados conquistados após a aplicação do curso na organização.

R: O projeto deve ser executado até um mês antes do evento de mercado do produto XPTO e dentro do orçamento presente. Ele deve ter pelo menos dois cases, tanto na aula 2, quanto na aula 3.

23. Itens ausentes deste projeto

Este é um item importante, que evita mal-entendidos. Algumas informações parecem ficar subentendidas, e podem ser interpretadas como elementos integrantes ao projeto. Alguns exemplos são: tradução em outros idiomas, inclusão ou não de locução e áudio, deslocamento e estadia com viagens, e captação de conteúdo.

R: Este projeto não conta com manutenção do LMS, versionamento para qualquer outro idioma ou público-alvo, custos com viagens, e acompanhamento e tutoria dos alunos durante os estudos.

24. Equipe de validação e aprovação do projeto

Aqui, descreva as pessoas-chave deste projeto. Vincule responsabilidades a eles como: validação, gerar conteúdo e controle de qualidade. Coloque uma forma de contato com ela.

R: A equipe deste projeto é formada por:

  • Cliente do Projeto: Nome Completo da Pessoa (email@dapessoa.com.br)
  • Gerente de Execução do Projeto: Nome Completo da Pessoa (email@dapessoa.com.br)
  • Especialista nas novas funciolidades: Nome Completo da Pessoa (email@dapessoa.com.br) – Gerar conteúdo e validar curso pronto
  • LMS e Tecnologia: Nome Completo da Pessoa (email@dapessoa.com.br) – Publicação do curso no LMS e validar funcionamento tecnológico.
  • Visual e Comunicação: Nome Completo da Pessoa (email@dapessoa.com.br) – fornecer informações sobre a identidade visual e validar a apresentação do curso.
  • Compras e pagamento: Nome Completo da Pessoa (email@dapessoa.com.br) – Gerenciar o contrato e pagamento da empresa contratada.

25. Observações gerais

Por fim, qualquer informação que você sinta necessidade de deixar claro no projeto que não encontrou um campo para descrever, pode ser escrito aqui.

R: Para este projeto vamos procurar um parceiro experiente neste tipo de abordagem que garanta o prazo de entrega.


Resumo Plano de Curso

Resumindo

Planejar um projeto e-learning não é uma tarefa impossível, precisa de dedicação e tempo de trabalho. Com experiência, o processo fica mais fácil, e várias respostas vem rapidamente.

Ter um documento com as informações centralizadas facilita a comunicação com as pessoas relacionadas ao projeto, e pensar nestas questões antes de sua execução evita bastante dor de cabeça depois.

Sintetizando, as 25 definições essenciais para produção de um curso e-learning são:

  1. Nome do curso
  2. Descrição do curso
  3. Carga horária do curso
  4. Prazo
  5. Investimento
  6. Objetivo estratégico da organização para o curso
  7. Objetivo geral de aprendizagem
  8. Objetivos específicos de aprendizagem
  9. Descrição do público-alvo
  10. Benefícios do curso para o aluno
  11. Trilha de aprendizagem e pré-requisitos
  12. Estrutura do curso
  13. Conteúdo complementar
  14. Metáfora e formato
  15. Visual
  16. Linguagem
  17. Restrições
  18. Atividades e avaliação
  19. Plataforma LMS
  20. Dispositivos e Navegadores
  21. Infraestrutura
  22. Fatores de sucesso
  23. Itens ausentes deste projeto
  24. Equipe de validação e aprovação do projeto
  25. Observações gerais

Se quiser, pode utilizar os documentos oficiais da Mobiliza para estruturar seu Plano de Curso e-Learning. Basta clicar no botão abaixo e fazer o download. Edite o arquivo conforme quiser: Insira e exclua itens, ou mude o logotipo do arquivo. Mais uma vez, é uma ferramenta que tem que se adequar a você e ao seu dia a dia.

Baixar gratuitamente

 

Depois do projeto pronto, se tiver dúvidas entre internalizar a produção do curso ou contratar uma empresa terceirizada, tem este guia completo de como tomar esta decisão.

E, se tiver alguma dúvida, comentário ou sugestão, basta colocar nos comentários abaixo ou mandar um e-mail para faleconosco@mobiliza.com.br.

Agora é com você! Sucesso nos seus projetos!

Sobre o autor

João Romão

Defensor da quebra de paradigmas da educação de adultos e das construções sociais, para desenvolvimento pessoal e único. Além disso, faz uma ótima panqueca com Nutella, gosta de uma planilha e é CEO da Mobiliza.

Se você gostou deste, pode gostar também...

Infográfico: 4 perguntas que mais recebemos sobre treinamento online
Qual é a diferença entre ferramenta de autoria e plataforma LMS?
ROI em T&D: Como analisar resultados pode fazer a sua área crescer

O que achou? Comente aqui :)

Comentário enviado para moderação!

Erro ao enviar a mensagem, tente novamente!