Blog

Desvendando a Gamificação: engajamento e aprendizagem social

gamificação 1

Existem diversas tendências mundiais em tecnologia. Mobile, por exemplo, se tornou uma realidade para aplicação em quase todos os ambientes e mercados – desde para pedir um táxi, analisar o andamento de um processo jurídico, como aplicar treinamentos corporativos. A gamificação é mais uma dessas tendências.

Aplicada no cartão de pontos do seu supermercado, ou no status diferenciado que recebe ao acumular algumas conquistas no seu programa de milhagem, a ideia e recursos da gamificação existem há muitos anos. Porém, com a tecnologia se tornando parte integral de nossas vidas, os recursos de gamificação se tornaram viáveis e ganharam bastante popularidade.

Na aprendizagem, principalmente na capacitação online corporativa, a incorporação da gamificação é utilizada como uma das estratégias para gerar interesse do público (sejam alunos ou colaboradores).

Ao fim deste artigo, você irá entender o básico da gamificação em programas de capacitação online, e poderá avaliar e considerar essa ferramenta para seus próprios projetos. Então, vamos lá!

 

gamificação 2

A diferença entre Gamificação e Game

Essa é dúvida mais comum. Gamificação é game? A resposta é não.

Game significa jogo, em inglês – ou seja, é exatamente a mesma coisa. Um jogo tem como objetivo principal o entretenimento, e pode ter como subprodutos a capacitação, marketing, publicidade. Esse é um assunto longo, que fica para um próximo artigo.

Gamificação vem do inglês gamification, que é aplicar recursos de jogos em qualquer outro ambiente. É o que ocorre com o seu programa de milhagem. Ao voar, você acumula milhas (pontos), e dependendo da quantidade de milhas geradas você pode se tornar membro gold, silver (conquistas, níveis), o que te gera benefícios exclusivos (recompensas). As companhias aéreas, para incentivar a fidelidade, utilizam recursos de gamificação em seus negócios há anos – e apesar da aventura que é voar, viajar não se torna um jogo.

 

gamificação 3

Porque utilizar gamificação em treinamento online?

Hoje, 2017, elementos de gamificação estão em todos os lugares. Além disso, 1.2 bilhões de pessoas no mundo joga algum jogo eletrônico seja em consoles, computadores, tablets ou celulares. Ou seja, faz parte da vida, do dialeto, das conversas, dos gatilhos mentais e âncoras emocionais das pessoas.

Pense nas pessoas que você conhece que não utiliza um smartphone hoje. É estranho imaginar ou mesmo conversar com essas pessoas. É necessário traduzir boa parte do dialeto para a pessoa que não interage com tecnologia.

 

gamificação 4

Benefícios da gamificação

O principal motivador de utilizar gamificação como estratégia é gerar interesse, e sair da monotonia da previsibilidade. Em ambientes de treinamento online, a gamificação se tornou uma alternativa para estimular a adesão e engajamento dos colaboradores no programa de capacitação. Ao invés de pura exposição de conteúdo, o colaborador terá desafios, níveis e um nível de ludicidade que faz ele conversar com colegas e querer saber os próximos passos.

A gamificação tem um impacto enorme no relacionamento social entre colaboradores, que conversam sobre, disputam resultados, e geram expectativa. Muitas vezes, aumenta drasticamente o resultado de uma ação de capacitação online. E aqui atuamos duplamente na visão 70-20-10 de treinamento (modelo de aprendizagem que diz que aprendemos 70% por experiências próprias, 20% socialmente – com outras pessoas, e 10% em cursos e treinamentos formais). Além de trazer o conteúdo base para atender as necessidades de conhecimento para executar qualquer tarefa (10%), faz com que se converse sobre o assunto, gerando aprendizagem social (20%).

A gamificação também traz feedback instantâneo para as decisões do colaborador, que será capaz de corrigir seu ponto de vista e comportamento rapidamente. A sensação de avanço e conquista recompensa as atitudes corretas, reforçando e validando a aprendizagem.

Todos esses benefícios juntos melhoram a experiência de aprendizagem do colaborador, e pode gerar um vínculo mais forte com a marca para qual trabalha.

 

gamificação 5

Dificuldades da gamificação

Mesmo com os claros benefícios e ganhos que a ferramenta traz, a gamificação não é amplamente aplicada em treinamentos online. E existem alguns motivos para que essa aplicação não ocorra.

A primeira é o valor do investimento. Gamificação deve sempre ser genuína, e não deve ser considerada generalista. Cada projeto e cada programa deve ser criado visando um objetivo claro. Por isso, o desenvolvimento de treinamentos gamificados demandam maior investimento, seja em capital ou tempo.

Uma boa estratégia para contornar este problema é criar trilhas com conteúdos não gamificados, de menor investimento, chamá-la de missão (semântica é bastante importante aqui) e fechar a trilha com um treinamento online gamificado. Outra forma é priorizar os treinamentos mais estratégicos, e executar os outros com menor investimento, talvez até produzindo com a equipe interna da empresa.

O segundo motivo é que o colaborador pode ser incentivado a priorizar os objetivos e desafios da gamificação sobre os objetivos de aprendizagem. Esse é um ponto crítico, pois sua ação de treinamento pode acabar se tornando, na realidade, apenas uma ação de endomarketing bem elaborada. Todos os colaboradores engajam, conversam bastante sobre o programa, mas no final do dia o programa de treinamento tem pouco impacto em capacitação.

O terceiro motivo é o tempo de dedicação dos colaboradores ao treinamento. Enquanto um programa de capacitação online padrão demanda 15 a 30 minutos do colaborador, um treinamento gamificado, para passar o mesmo conteúdo, pode levar mais do que o dobro deste tempo.

Por fim, criar um programa de capacitação com gamificação é um projeto complexo. Montar um programa com alguns recursos já é um passo, mas para valer o investimento é necessário planejar e desenhar o programa cuidadosamente. E logo, voltamos ao primeiro desafio – aumento do investimento.

O ideal é sempre contar com pessoas especialistas no assunto, e começar pequeno, testando o que pode e o que não pode funcionar. Dar pequenos passos, de forma rápida e com grupos piloto, é a solução de menor risco em cultura e investimento. O objetivo é testar rapidamente as hipóteses do que funciona e o que não funciona, para posteriormente ser mais assertivo na ação de capacitação para o restante dos colaboradores.

 

gamificação 6

Elementos da gamificação em capacitação online

Existem dezenas de recursos de gamificação que podemos utilizar em programas de capacitação online, e aqui vou elencar os mais comuns e de fácil aplicação.

  • Missões: são grupos de atividades que levam a um objetivo claro. Uma técnica simples é a mudança semântica, ao considerar uma trilha de aprendizagem como missão, por exemplo.
  • Níveis: Conforme o colaborador avança na aprendizagem, ele pode ganhar níveis que lhe geram benefícios até então indisponíveis. Pode ser um curso mais avançado, materiais exclusivos, participação de um quadro de pontuação.
  • Pontos: é a forma mais comum de gerar recompensas para as ações do colaborador no treinamento. Ao executar uma ação esperada, o colaborador pode ganhar pontos que reforçam e validam o comportamento aplicado.
  • Conquistas: assim como no mundo dos escoteiros, conquistas são selos que os colaboradores ganham ao completar alguma atividade. Pode ser o primeiro a concluir o curso com sucesso, ou concluir 3 treinamentos de um determinado assunto, ter 5 cursos com nota 10, entre outros.
  • Feedback Instantâneo: toda ação gamificada fornece recompensa na hora que o colaborador executa uma ação ou atividade. O objetivo é que ele corrija no exato momento seu comportamento, dando a possibilidade de aprender com os próprios erros.
  • Recompensa: ações gamificadas precisam recompensar de alguma forma as conquistas do colaborador no ambiente de aprendizagem, para gerar o interesse na completude da atividade.
  • Quadro de pontuação: também conhecido como scoreboard, ele classifica os colaboradores em pontuação ou conquistas.
  • Ambientação e metáforas: elementos clássicos dos treinamentos online. Trazer cenários e avatares ajuda a contar uma história e a interligar os elementos da gamificação, criando um ambiente coeso e coerente.

 

Conclusão

É possível fazer muito com a gamificação nos treinamentos online, mas é muito importante entendê-la como uma das ferramentas possíveis para aumentar engajamento e interesse pela capacitação. Considere alternativas, priorize os treinamentos para justificar o investimento.

Ao criar seu programa gamificado, tenha cuidado com os detalhes e tenha certeza que seus colaboradores vão falar sobre o programa nos corredores, e pedir por mais. Nós, aqui na Mobiliza fizemos nossa gamificação fora do ambiente tecnológico e foi fantástico. Mas isso fica para o próximo artigo.

O próximo passo agora é definir a priorização dos seus treinamentos online. Para isso, compartilho abaixo um ebook gratuito que irá guiar você nesse passo a passo. Aproveite!

Como planejar o orçamento do conteúdo EaD da sua empresa | Guia Prático

Entenda um orçamento EaD e avalie melhor diferentes tipos de projeto.

Sobre o autor

João Romão

Defensor da quebra de paradigmas da educação de adultos e das construções sociais, para desenvolvimento pessoal e único. Além disso, faz uma ótima panqueca com Nutella, gosta de uma planilha e é CEO da Mobiliza.

Se você gostou deste, pode gostar também...

As 4 perguntas mais comuns sobre treinamento em vídeo
Os conteúdos sobre T&D mais lidos em 2018
CBTD 2018: depoimentos palestrantes e Método T&D na Prática

O que achou? Comente aqui :)

Comentário enviado para moderação!

Erro ao enviar a mensagem, tente novamente!