Blog

O papel do business partner para a área de T&D

Se você está na área de RH há bastante tempo, deve ter notado que ficou bem mais comum ouvir falar de business partners nos últimos anos. Embora o conceito exista desde, pelo menos, 1997, quando foi usado por Dave Ulrich no livro “Os Campeões de Recursos Humanos”, alguns anos atrás o cargo de business partner era praticamente desconhecido no mercado brasileiro. 

Por isso resolvemos abordar esse assunto aqui no blog, para explicar a importância desse profissional para a área de treinamento. 

Para isso contei com a ajuda da Nathalia Cristina Francisco, gerente de recursos humanos da Incoben Incorporadora e Construtora. Ela trabalhou quatro anos na área de T&D da ADAMA Brasil, junto à equipe de business partners (BPs)

Vamos ver o que ela tem a dizer?!

Que negócio é esse de business partner?

No seu dia a dia, na área de T&D, você já teve a sensação de que o RH não estava tão próximo dos colaboradores quanto poderia? A função do business partner (ou parceiro de negócios, ou consultor interno de RH, dependendo da empresa) é o que a Nathalia chamou de “aproximação do RH com as outras áreas”. Esse profissional atua como uma espécie de ponte entre a equipe do departamento de RH, e as áreas das quais eles são “parceiros”, passando parte do tempo em cada uma delas.

Por conta dessa função de aproximação, o cargo de business partner é mais comum em empresas onde o RH está fisicamente distante. O que normalmente significa empresas muito grandes e/ou que são muito espalhadas geograficamente. No caso da ADAMA Brasil, por exemplo, os colaboradores estão espalhados por regiões tão distantes quanto Taquari/RS, Querência/MT e Luís Eduardo Magalhães/BA.

Apesar de ressaltar a importância que a empresa dava para o trabalho dos “BPs”, a Nathalia também apontou que a função ainda podia causar confusão nas pessoas. “Mesmo na ADAMA ainda existem dúvidas do que o BP faz. Por isso, na integração é explicado para o novo funcionário o que é o BP”.

Mas afinal, qual a relação desse profissional com a equipe de treinamento e desenvolvimento?

O business partner e o profissional de T&D

Uma das expertises que a Nathalia destacou nos BPs é a de gestão de pessoas, porque esses profissionais precisam dar suporte aos líderes das áreas. Dentro dessa gestão está o desenvolvimentos dos colaboradores (inclusive dos próprios líderes). É claro que o processo vai variar de uma empresa para a outra, mas, em geral, o BP vai ter um papel fundamental em identificar as demandas de treinamento das áreas em que ele é “parceiro”.

No caso da ADAMA, os business partners estão constantemente recolhendo informações nas áreas para fazer diagnósticos. Eles identificam gaps de conhecimento, desalinhamentos à cultura da empresa, e qualquer questão que precise ser resolvida através de treinamento. Essa informação, então, é levada para os analistas de treinamento, que vão trabalhar na construção desses treinamentos. Uma verdadeira dupla dinâmica do desenvolvimento de pessoas.

Outro papel que os BPs assumem é de dar suporte ao T&D na hora de decidir como executar treinamentos. Isso porque a convivência nas áreas garante que os business partners conheçam melhor o público treinando. Graças a isso os BPs são ótimos aliados para identificar várias coisas. Por exemplo: qual linguagem pode funcionar melhor com aqueles colaboradores? Quais coisas poderiam ser um fator de desengajamento para aquele time?

O processo de acompanhamento das melhorias trazidas pelo treinamento, no final do ciclo, também envolve os business partners. Eles trabalham com os líderes das áreas para medir essas melhorias, passando esses dados para a equipe de T&D. Isso para que a equipe depois faça a análise para entender o quanto a estratégia de treinamento está funcionando.

Olhando esse cenário, dá para perceber como o business partner está presente em todo o ciclo de treinamento! Na hora de planejar, ele é um protagonista, levantando as demandas que existem na área. Nos momentos de produzir e de aplicar, ele está ali dando suporte aos analistas de treinamento para garantir engajamento. Quando chega a hora de analisar, ele é um parceiro do líder, que vai acompanhar os resultados apresentados pelo time.

Qual a necessidade da posição de BP?

Lendo sobre o papel do business partner, você pode ter questionado “mas eu faço isso aí como analista de treinamento”. De fato, é comum que profissionais de T&D realizem algumas das funções de um BP. Especialmente em empresas que não tem a mesma “dispersão geográfica” da ADAMA Brasil, por exemplo. A própria Nathalia conta que quando atuou como analista de desenvolvimento organizacional na Bemis Latin America, ela era responsável por tarefas que poderiam ser de um(a) business partner.

Se sua empresa fica concentrada em um único lugar, o time de RH tem contato direto com as outras áreas. Nesse caso a demanda por ter alguém focado nessa função certamente é menor. Essa necessidade vai ficando latente conforme a equipe de RH vai perdendo a capacidade de estar próxima dos outros colaboradores. E quando falo de RH, estou me referindo realmente a toda a área, e não apenas a T&D. Isso porque, apesar desse texto ser focado na importância do BP para a área de treinamento, é um cargo que também é relevante para outras áreas de recursos humanos, como a de recrutamento.

Eu perguntei para a Nathalia sobre essa experiência de trabalhar com um time de BPs. Ela deu muita ênfase para como isso potencializa o trabalho da equipe de T&D. “Foi muito enriquecedor. Eu senti a diferença que faz ter alguém que está mais perto do colaborador, que consiga ver de perto as necessidades e a aplicação (das mudanças). O business partner é fundamental para a área de T&D porque evita retrabalho e garante mais fundamentação nos projetos, ele ajuda a direcionar de maneira mais adequada (os recursos)”.

Mesmo para empresas que não contam com business partners, o crescimento dessa função é um sinal da importância de ter uma área de RH que conheça bem os colaboradores de cada área! E você? Trabalha ou já trabalhou com uma equipe de business partner? Conte sua experiência nos comentários ou mande um e-mail para a gente no conexao@mobiliza.com.br.

 

O que esperar de T&D em 2019?
Semana de webinars

 

Sobre o autor

Vinícius Bressan

Graduado em Jornalismo e produtor de conteúdo da Mobiliza. Acredita muito no potencial transformador da comunicação e da educação, é apaixonado por games e não tem certeza do que deveria colocar em uma assinatura de blog.

Se você gostou deste, pode gostar também...

Levantamento de Necessidades de Treinamento – O que é LNT e como aplicar na sua empresa?
Qual é o papel do analista de treinamento?
Respondemos as 13 perguntas mais comuns sobre treinamento corporativo online

O que achou? Comente aqui :)

Comentário enviado para moderação!

Erro ao enviar a mensagem, tente novamente!