Uma situação que vemos acontecer constantemente em empresas é os líderes solicitarem capacitações e colocarem toda a responsabilidade na mão dos analistas de treinamento  desde a aplicação do curso até o desenvolvimento dos colaboradores. Isso é familiar para você?

É verdade que o analista de treinamento tem um papel muito importante na capacitação dos colaboradores. Mas nós, aqui na Mobiliza, acreditamos que os líderes também possuem um papel fundamental nesse processo. São eles que têm a atribuição de acompanhar a evolução dos funcionários para saber se o conhecimento está sendo, de fato, aplicado no dia a dia. Por isso, são os líderes que são responsáveis pelo desenvolvimento do time.

Mas então qual é o papel do analista de treinamento dentro de uma empresa? Ele deve desempenhar a função de um administrador ou gestor. Assim como o gestor de processos aprimora os processos da empresa, mas não os executa, o analista de treinamento cria os cursos e levanta as competências necessárias para o negócio, mas quem acompanha a execução do treinamento é o líder direto.

E por que o analista assume um papel de gestão? Porque ele é responsável por analisar as demandas de desenvolvimento de diversos setores e também os recursos disponíveis para atender essas demandas. O analista precisa ter uma visão estratégica para decidir quais treinamentos têm mais impacto na empresa. São eles que receberão mais investimento, tempo e esforço.

Papel do analista de treinamento X papel do líder

A primeira coisa que eu aconselho que seja feita é definir quais são as responsabilidades do analista de treinamento e quais são as responsabilidades do líder. Uma metodologia que aplicamos na Mobiliza para guiar todas as ações da área de T&D e também pode ser usada para essa definição é chamada de 4 passos.

Caso você ainda não a conheça, ela se distribui desta maneira neste desafio de definição de responsabilidades:

Planejar

O primeiro passo dessa metodologia é planejar. Nessa etapa, uma forma de surgir demandas é quando um líder de área detecta alguma falta de conhecimento ou oportunidade de desenvolvimento na equipe. O líder pode perceber que o time precisa desenvolver a competência de negociação, por exemplo.

Como capital e tempo são limitados, seu papel como analista é muito importante: analisar e priorizar as demandas que vêm dos líderes, com foco no resultado para o negócio.

Produzir

E aí entra a fase de produzir! A sua primeira decisão como analista será:

  • Produzir o treinamento com equipe interna.
  • Produzir o treinamento com equipe externa.
  • Comprar cursos prontos, de prateleira.

Nessa fase, o seu tempo vai ser dedicado, principalmente, ao acompanhamento da produção das capacitações. Você pode pedir ajustes, fazer controles de qualidade e outras ações para entregar aos colaboradores um treinamento claro e objetivo. Sempre que possível, tente envolver os líderes ou a direção da empresa na definição da ementa e dos objetivos do treinamento.

Aplicar

A fase de aplicar também começa com você, analista. Essa é a hora de disponibilizar os treinamentos para os funcionários e, o mais importante, comunicar o valor das capacitações! Você já deve ter se deparado com uma situação em que os funcionários não entendem a necessidade ou não veem valor no treinamento, não é mesmo?

Para resolver esse problema, é preciso mostrar aos colaboradores que o treinamento terá uma utilidade imediata no dia a dia. Afinal, segundo os princípios da andragogia, adultos aprendem quando são motivados por aplicações práticas.

A partir daí, entra a função do líder: acompanhar a equipe durante a realização do treinamento. O objetivo é entender se o treinamento está trazendo resultados na prática. A performance da equipe melhorou? Foi possível sanar o gap de conhecimento? Todo esse papel on the job precisa ser feito pelo líder.

O líder é a pessoa mais indicada para analisar o desempenho da equipe. Ele consegue fazer um acompanhamento diário e tem o conhecimento técnico da área para saber se as melhorias estão ocorrendo ou não. Já o analista terá dificuldade de realizar um acompanhamento mais próximo, pois não possui a expertise técnica para analisar a melhoria na performance do time.

Depois de aplicado o treinamento, chega a hora do report do líder. O analista deve fazer a coleta da percepção da aplicação do conhecimento no dia a dia, que deve ocorrer após 30, 60, 90 e 180 dias do treinamento formal. O líder precisa dar esse feedback ao analista, já que foi o líder que acompanhou a equipe durante e depois da aplicação do treinamento. Esse report é muito importante para você conseguir realizar a próxima etapa da metodologia: analisar.

Analisar

A análise é feita pelo analista de treinamento e é uma das etapas mais importantes nesse processo todo! Isso porque, aqui, você vai aprender o que deu certo e o que deu errado para aplicar seus aprendizados nos próximos treinamentos.

Essa é a etapa em que você vai se dedicar a analisar dados quantitativos e qualitativos do treinamento. Entre eles, estão as percepções dos líderes diretos a respeito da mudança de performance da equipe. É o momento de ser bastante analítico e imparcial, com o objetivo de diagnosticar problemas e oportunidades de desenvolvimento para reportar à direção da empresa.

Depois de toda a análise, planeje o próximo ciclo de treinamentos. Lembre-se de que o aprendizado não acontece em um só evento! Aprendizado é um processo e ocorre com contato recorrente e/ou intenso com o objeto de estudo.

Resumindo…

Resumindo o que você aprendeu até aqui: os treinamentos envolvem tanto o analista de treinamento quanto o líder direto do colaborador. Durante o processo, cada um deles tem as suas tarefas.

Abaixo, você consegue conferir um resumo mostrando qual é a função do líder e qual é a função do analista ao longo dos 4 passos:

Analistas de treinamentos são, sim, estratégicos

E aí, conseguiu entender as responsabilidades do analista de treinamento? Esse profissional precisa ter uma visão estratégica dentro da empresa e capacidade de gestão. Também é responsável por controlar o orçamento da área e descobrir quais treinamentos merecem mais investimento. É ele quem disponibiliza matéria-prima para que o líder desenvolva a equipe da melhor maneira possível.

E como é a divisão de funções entre o líder e o analista na sua empresa? Deixe um comentário contando o seu caso!

João Romão e Tamy Dassoler

João Romão - Defensor da quebra de paradigmas da educação de adultos e das construções sociais, para desenvolvimento pessoal e único. Além disso, faz uma ótima panqueca com Nutella, gosta de uma planilha e é CEO da Mobiliza. Tamy Dassoler - Apaixonada por gatos e por livros. Adora organizar coisas e assistir séries. É formada em Jornalismo e trabalha como revisora de textos na Mobiliza.


Temas do blog



Dê sua contribuição